Booker em Newark

04Jul06

Apesar dos dias da semana não terem nenhuma diferença mais, quando eu acordei no sábado eu levei o maior susto. Na TV, o Booker se preparando para assumir a prefeitura de Newark. Eu, cabaça, fiz duzentas matérias sobre as eleições, a campanha, e esqueci da posse. Tive que dar um jeito de entrar na cerimônia da posse do cara, conseguir uma credencial nem que fosse do inferno e cobrir o evento, que eu espera que fosee chatíssimo.

Bem, após alguns telefonemas, uma carona, uma choradinha, me encontro novamente no mesmo teatro no qual assisti o Seinfeld. Horas de espera e começa a cerimônia, que acabou sendo emocionante. Claro, tem um contexto: Newark é a maior cidade do estado e a 22ª mais violenta do país. Cheia de problemas, de favelas, nada funciona direito.

O antigo prefeito ficou no poder por 20 anos. Cumpriu cinco termos consecutivos. Em alguns anos ele sequer teve concorrente durante as eleições!Quando booker venceu, em maio, foi uma festa, é uma cidade que precisa de mudança, de iniciativa, de muita coisa.

E o cara é o maior boa-pinta, inteligente, e passionate. O texto foi publicado no jornal esta semana e, das 268 fotos que eu fiz, aqui estão algumas:


Cory Booker assume prefeitura de Newark
Vanessa Mael
Da Redação

Em cerimônia no dia 1º de julho, no teatro Pudential Hall do complexo New Jersey Performing Arts Center, Cory Booker assumiu a prefeitura da cidade de Newark, NJ. Também assumiram o cargo, cinco vereadores regionais e quatro vereadores gerais.

Newark é a maior cidade do estado de New Jersey. O segundo mais rico estado do país e, também, o segundo mais violento, com 30% da população vivendo abaixo da linha da pobreza.

Mas o clima de otimismo tomou conta dos cidadãos que compareceram à solenidade de posse de Booker. A cidade é marcada pelo reinado do ex-prefeito Sharpe James, que permaneceu no cargo por 20 anos. Suas ausência foi sentida, uma funcionária pública presente comentou, “O ego de James é maior que esse lugar”.

Cory Booker venceu as eleições do dia (9) de maio, nos cinco bairros da cidade (norte, sul, leste, centro e oeste). Ela já havia sido eleito vereador em 1998, abandonando o cargo apenas para participar da campanha de 2002, concorrendo como prefeito Sharpe James. Booker perdeu a corrida eleitoral por 3.500 votos.

A campanha eleitoral rendeu um documentário dirigido pelo cineasta Marshal Curry. “Street Fight” é cru e realista, relata a briga de ideais e valores entre os dois canditados, e que acabou concorrendo ao Oscar de melhor documentário em 2006.

Entretanto, a derrota não afetou a perseverança de Booker, em entrevista ao jornal Extra, o prefeito afirmou que o resultado das eleições passadas lhe deram mais forças para continuar na corrida por uma cidade melhor. Durante os quatro anos de preparação para as eleições deste ano, Booker disse ter tido tempo para conhecer melhor a cidade e seu eleitorado.

Neste tempo, Booker construiu laços não apenas com os residentes, mas também com o empresariado dentro e fora de Newark. Segundo os relatórios entregues ao Tribunal Eleitoral, na semana das eleições em maio, Booker teve disponível uma receita de US$ 6.5 milhões para utilizar em sua campanha. Se comparado com seu mais forte oponente, o senador do estado, Ronald Rice – que declarou US$177 mil –, é fácil entender como a cidade se tornou a casa de Booker, com bandeiras, cartazes e outdoors estampando o nome do político em todos os lugares.

Perfil de Cory Booker
Formado em Direito pela Yale Law School, uma das mais prestigiadas universidades do EUA. Booker também fez ciências políticas e sociologia na Stanford University, e estudou história moderna na Universidade de Oxford, na Inglaterra.

Cory A. Booker, 37, é natural de Washington D.C., e cresceu em Harrington Park, no subúrbio nordeste de New Jersey. Ele é atualmente sócio na firma de advocacia Booker, Rabinowitz Law. Booker também é fundador da instituição de caridade Newark Now, que tem como objetivo equipar e fortalecer os residentes da cidade a fim de deixá-los aptos a transformar seus bairros.

Após servir como advogado para o the Urban Justice Center e como Coordernador do Programa Newark Youth Project, até 1998, quando participou das eleições para vereador, representando a área central da cidade.

Solenidade
Do lado de fora do teatro, o ativista comunitário e professor escolar, Andrew Washington, carregava um cartaz dizendo “Free, at last!”, (Livres, finalmente!). “Estamos nos livrando de era era de opressão e corrupção,” explicou Washington. O professor que viveu toda sua vida na cidade, afirmou que Booker é o futuro de Newark e que, com trabalho em conjunto da comunidade e do prefeito, o município poderá ser tornar um lugar melhor para viver.

Logo no início da cerimônia, a Guarda Nacional fez uma apresentação oficial. Em seguinda, dois estudantes da escolas públicas da cidade executaram o Hino Nacional e uma canção chamada “America, The Beautiful”, composta em 1882, na cidade de Newark, por líderes religiosos.

A apresentação de Booker teve início com um vídeo de sua primeira campanha para prefeito, em 2002. Nas cenas, Booker em visita aos moradores da cidade, aperta a mão de algumas crianças, em cumprimento. Uma delas, emocionada, diz “Minha mão está cheirando à Cory Booker, minha mão está cheirando a futuro”. Em meio à comoção do público presente, a estudante entrou no palco dizendo, “Agora vocês sabem de que cheiro eu estava falando, o futuro chegou!”

Em meio aos intermináveis aplausos Booker tomou seu lugar no palco para jurar a bandeira e a constituição do país. Com as mãos sob a Biblía, animado e nervoso, trocou algumas palavras e pediu com humor, para que o City Clerk as repitisse. O público caiu na risada.

Discurso: família e idealismo
Durante seu discurso, Booker, se mostrou um político apaixonado. Repetiu algumas palavras do Hino norte-americano e garantiu que sua administração dará um novo significado à frase “Land of the freedom, under God, undivided” (Terra da liberdade, sob Deus, unida).

Booker contou a história de sua família, que se estabeleceu na cidade em 1950. Seus avós saíram dos campos de colheita do sul do país, para trabalhar em fábricas do nordeste. Em seguida, começaram a investir no mercado imobiliário e a participar da vida política das cidades da costa leste.

A mãe de Cory, Caroline Booker e a avó estavam presentes no palco. Ao apontá-las, o prefeito afirmou que foi criado por ativistas dos direitos humanos, e ensinado a “participar da luta contínua pela igualdade, da qual todos se benefeciam”.

Cary Booker, irmão do prefeito, também esteve presente. Ele é Associate Dean da Rutgers University em Newark, e Booker o introduziu como responsável pelo programa de acesso à minorias e apoio aos desprivilegiados, dentro da universidade.

Em sua história de vida, o prefeito explicou como veio morar em Newark, ponto culminante da cerimônia. Emocionado, apresentou a residente Virginia Jones, que perdera um filho em 1980, vítima de uma troca de tiros entre grupos do tráfico de drogas da cidade ao redor do projeto Brick Towers.

Booker havia acabado de se formar na faculdade de Direito, Yale Law School, e resolveu desenvolver um trabalho de ajuda à comunidades, com a finalidade de resolver problemas de moradia. Foi quando Booker conheceu Jones. Ele contou que passou tardes conversando com a moradora e que foi uma “mestra”.

Quando Booker questionou por que Jones vivia naquele bairro perigoso mesmo depois da morte de seu filho, ela respondeu “Sou a força de segurança desta pátria. Newark depende do meu trabalho para melhorar”.

Depois deste encontro em 1998, Booker decidiu ir viver no projeto Brick Towes. Ele contou os avanços que a população da área consegiu realizar. Entre eles, a prisão de um chefe de quadrilha de drogas; o apoio para a escola pública da área; a construção de um centro de saúde no próprio edifícil e a criação de centros de empregos.

Booker explicou que acredita na cidade de Newark e que não desiste deste projeto. Disse que apesar de toda a violência que já presenciou – problema que afirma ser o mais grave da cidade atualmente –, quer fazer parte desta comunidade rica e lutar por uma cidade melhor.

Booker antecipou ao Extra seus projetos em março
Em entrevista ao Extra durante a campanha no mês de março, Booker utilizou a mesma associação que em seu discurso do dia 1º de julho. “Newark é um modelo dos problemas e sucessos do país”. Sob o alogan “Nós temos muito trabalho a fazer”, Booker traçou um perfil da cidade, apontando os problemas sociais mais sérios e soluções para uma vida melhor.

Seu plano de governo é baseado em três pontos principais: segurança, prosperidade e família. Booker ressaltou que quer fazer de Newark, uma cidade mais segura. Quer acabar com a vilência das gangues, aumentar o número de policiais e investir nas delegacias, além de criar um sistema de educação mais efetivo.

Booker também disse que pretende trabalhar a economia da cidade, apoiando aos mais carentes. Emocionado, disse que vai tornar real o sonho americano e fazer de Newark uma cidade exemplo do que é são os EUA, mostrando que a persistência conduz à vitória.

Para finalizar, convidou a população a ajudá-lo a alcançar estes objetivos, “Você irá lutar ao meu lado, cidade de Newark?”.



No Responses Yet to “Booker em Newark”

  1. Leave a Comment

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s


%d bloggers like this: